Blog Contra Grife

Novidades e conteúdo exclusivo sobre música e entretenimento cult.

O CBGB será eternamente lembrado como o templo do punk rock e da música independente de toda nossa história. O local pequeno, sempre atrolhado e até mesmo desconfortável, que não teria motivo algum para ser um dos points mais badalados de Nova York, foi o berço do punk rock e viu nascer a carreira de muitas bandas que hoje são verdadeiras lendas. As histórias que se passaram por essa casa dariam uma das maiores biografias de todos os tempos, um local muito mais do que sagrado, parte de uma cultura que nunca mais será esquecida.

CBGB & OMFUG  significa: “Country, Bluegrass, Blues and Other Music For Uplifting Gormandizers” ou seja: “Country, Bluegras e Blues & outras músicas para levantar os comilões.”

O autor e sua obra.

Fundado em 1973 por Hilly Kristal (falecido em 2007, depois de tanto lutar por manter acesa a chama de seu próprio sonho) quando três quartos do século XX já haviam passado, Nova York, outrora uma próspera metrópole, agora estava empobrecida. “Ford to the City: Drop dead” era a manchete corrente. Em 1975 o presidente Gerald Ford negou um pedido de ajuda federal para NY, período em que a cidade estava lutando contra uma grave crise financeira. A cena musical, bem como NY, precisava de uma revitalização e no mais improvável de todos os lugares — na zona industrial de NY, na infame Rua Bowery, infestada de vagabundos e perdedores de todo tipo, muito longe do Upper East Side e do Upper West Side de Manhattan — um grupo de músicos e artistas de mentalidade semelhante, tiveram suas visões de futuro.

John Cale e Lou Reed, do Velvet Underground, com a jornalista de punk-rock Lisa Robinson e Alan Lanier, do Blue Oyster Cult, nos bastidores do CBGB, 1977.

Em um pequeno e sombrio clube, eles reescreveram o passado e estabeleceram um modelo para o último quarto de século, na música, na moda, na arte, na literatura e no cinema. O lugar tornou-se muito conhecido como o berço do punk rock e 1977  está marcado na história de bandas e pessoas como: Television, Richard Hell, Johnny Thunders & The Heartbreakers, The Ramones, Blondie, Elvis Costello, The Dead Boys, The Misfits, Bad Brais e vários outros personagens importantes para a música dos anos 70 e 80 e nos Estados Unidos. Foi palco de muitas histórias envolvendo não só bandas americanas, mas também britânicas, como Sex Pistols e The Police e brasileiras como Supla e Ratos de Porão.

O bar em seu auge, 1977.

Algumas das mais importantes e engraçadas histórias do lugar acabaram aparecendo e muito, no livro: “Mate-Me por Favor” de Larry “Legs” McNeil e Gilliam McCain, até por que o livro é abarrotado com depoimentos dos personagens que habitavam o lugar em Manhattan’s East Village, que antes de tornar-se épico, era uma antiga espelunca voltada ao country.

CBGB em 1987

Os Ramones, banda a qual Hilly Crystal sempre quis empresariar, teve sua estréia no bar em 16 de agosto de 1974. Em uma sexta-feira quente de verão, uma plateia de não mais que dez pessoas, incluindo os funcionários da casa e alguns cães (que segundo testemunhas pagaram US$2,00 para entrar), viram subir ao palco, pela primeira vez, Joey, Johnny, Dee Dee e Tommy Ramone. Quatro músicos ainda com pouca experiência em seus instrumentos, encarando uma plateia real pela primeira vez em sua formação clássica.

No emblemático CBGB, um bar de música ao vivo, em formato de garagem no número 315 da Rua Bowery, naquele espaço nada convidativo, os Ramones ainda subiriam ao palco mais 73 vezes. Apesar dessas 74 apresentações, o contrato que Crystal sempre sonhou nunca aconteceu e ele acabou apostando todas suas fichas nos Dead Boys. Levou o maior prejuízo de sua vida, como se já não bastassem as milhares de dívidas que já possuía.

O local original foi fechado por conta de uma enorme dívida de aluguéis e mesmo com toda mobilização do meio artístico e político de NY, não chegou-se à um acordo com o locatário, o que acabou encerrando as atividades de uma das casas mais essenciais da cultura do rock. Hoje o CBGB encontra-se em outra localização.

Se você curtiu, confira nossas estampas que contam essa e muitas outras histórias na Contra Grife – Camiseteria escolha suas preferidas: www.contragrife.com.

Abaixo, uma seleção de fotos e vídeos da lendária casa.

Hilliy Crystal

 

Foto icônica dos Ramones no palco do CBGB.

 

Banheiro do CBGB “O Metropolitan Museum of Art usou essa foto para recriar o lendário banheiro CBGB para o show ‘Punk Couture’.

 

Debbie Harry do Blondie.

 

DeeDee e Joey Ramone.

 

Bettie Ringma, habitué do bar com os Ramones.

 

Bettie Ringma que chamava o CBGB de sua “segunda casa” e tem um acervo fotográfico completo do auge do CBGB em 1977, com Patty Smith.

 

Johnny Blitz e Stiv Bators dos Dead Boys e Miriam Linna dos Cramps.

 

Lester Bangs, lendário crítico da Rolling Stone, que aparece no filme “Almost Famous” interptretado por Phillip Seymour Hoffman.

 

Richard Hell

 

Martin Rev e Alan Vega do Suicide, 1977.

 

Talking Heads

 

Stiv Bators do Dead Boys, 1977.

 

Eileen Polk, fotógrafa e amiga de Sid Vicious.

 

Finaleira da noite, tipo 4:00h da matina.

 

Empty Stage.

 

 

 

 

 

BANDAS QUE SE APRESENTARAM NO CBGB

  • 24-7 Spyz
  • Agnostic Front
  • At The Gates
  • Aviador Dro
  • B-52’s
  • Falsa Ilusión
  • Bad Brains
  • Bad Religion
  • Bouncing Souls
  • Culto Oculto
  • Devendra Banhart
  • Bitter Grace
  • Blondie
  • BOLD
  • The Casualties
  • Chaos UK
  • Cherry Vanilla
  • The Clash
  • DNA
  • Dave Matthews Band
  • Dead Boys
  • Dead Kennedys
  • Dos Minutos
  • D.R.I.
  • Elvis Costello
  • The Dictators
  • Eddie & The Hot Rods
  • Fermin Muguruza eta Dut
  • The Fleshtones
  • Flipper
  • Gorilla Biscuits
  • Green River
  • Green Day
  • The Germs
  • Guns N’ Roses
  • I.R.A.
  • Jeff Buckley
  • Johnny Thunders & the Heartbreakers
  • Judge
  • Killer Barbies
  • The Kinks
  • Korn
  • The Lemonheads
  • Leftover Crack
  • Living Colour
  • Madball
  • The Misfits
  • Molotov Cocktail
  • The Nash
  • Patti Smith
  • Pearl Jam
  • Peter, Paul and Mary
  • Plasmatics
  • Public Enemy
  • Ramones
  • Rancid
  • Ratos de Porão
  • Red Hot Chilli Peppers
  • The Replacements
  • Richard Hell & The Voidoids
  • Rob Aston
  • Reagan Youth
  • Rise Against
  • The Runaways
  • Thalia
  • Sentimiento Muerto
  • ex Pistols
  • Sheer Terror
  • Side by Side
  • Sleater Kinney
  • Social Distortion
  • Sonic Youth
  • Soundgarden
  • The Strokes
  • Superjoint Ritual
  • Supla
  • Talking Heads
  • Television
  • The Toasters
  • Toyah
  • The Troggs
  • The Varukers
  • U.K. Subs
  • Vennaskond
  • Wayne County
  • Warzone
  • Willie Nile
  • The Yuppie Pricks
  • The Yardbirds

Um manancial de grandes e eternas memórias
de tudo que é e foi relevante,
de tudo que não pode ser esquecido.

Relacionamento

Tem alguma dúvida? Entre em contato conosco. Fone: 51 3541.7621 | contato@contragrife.com Rua Guilherme Lahm, 1874 - Jardim do Prado Taquara/RS

Formas de Pagamento

Formas de Envio

Certificados

Selo de Segurança - Chuck Norris Approved
Selo de Segurança - Chuck Norris Approved

Pin It on Pinterest